FISIO NEWS

31MAR

EXERCÍCIOS ESTABILIZAÇÃO VERTEBRAL

A estabilidade pode ser definida como a habilidade de prevenir e controlar movimentos indesejáveis ao redor de um ponto fixo. Estabilização Segmentar Vertebral (ESV) é um método inovador idealizado por fisioterapeutas da Universidade de Queensland (Austrália) na década de 90, baseado em pesquisas cientificas. O alto índice de dor lombar e cervical na população produtiva é alto, levando a consequências socioeconômicas desastrosas, devido a isso se iniciou uma pesquisa para desenvolver um método de tratamento mais efetivo que reduzisse as recidivas em longo prazo. Surgiu então a estabilização segmentar vertebral “ESV”; o re-treinamento do sistema muscular através dos exercícios de controle motor tem sido utilizado com sucesso não só na coluna vertebral como também nas articulações periférica. A ESV possui uma vasta aplicabilidade clínica e deve ser utilizada em conjunto com outras técnicas como: Osteopatia, conceito maitland, mobilização neural, Fisioterapia Quiropráxica, entre outras.

A estabilidade vertebral é dada por estabilizadores estáticos e dinâmicos da coluna vertebral, sendo os estáticos: corpos vertebrais, articulações facetárias, cápsula articular, discos intervertebrais e os ligamentos espinhais; e os dinâmicos: o sistema musculotendineo em especial os músculos multífidos e transverso do abdômen que promoverão proteção e suporte às articulações através do controle dos movimentos fisiológico e translacionais da coluna.

 

Quando alguém efetua um movimento, os chamados músculos estabilizadores se contraem antes mesmo do movimento acontecer. Esta contração involuntária, no entanto, pode ser inibida em razão do cansaço, da presença de um trauma ou como resultado do sedentarismo do paciente. Com isso os demais músculos são sobrecarregados e provocam dor. É na reeducação desse grupo muscular que se baseia a estabilização segmentar.

Voltar